http://i8.photobucket.com/albums/a26/monicaleal/sap.jpg anascente: Abril 2006

terça-feira, abril 18, 2006

Passos

Carrego o peso do corpo no passo.
Ando devagar, arrasto a alma nas costas.
Quero pousar mas onde?
Sou impelida.
É efémero o fim.

Levo a musica comigo e balanço ao ritmo torpe de um homem corcunda e triste.
Faço uma careta contorcida.
Consegues ver?
Choro.
Estendo a mão, não porque queira agarrar algo.

Acabou um momento de pausa.
Rompe-se o passado, as memórias e fica o canto, “how fortunate the man with none”, é uma dança no silêncio da eternidade.

Abraço tudo aquilo que me faz fugir, … com muita força para que se esvaziem os meus braços.
Continuo assim o caminho, avançando na existência como pela primeira vez, vazia de passado olhando e encarando os inesperados corredores do destino.
O agora aqui, para sempre em tudo, levando-nos a todos os espaços do tempo.

Continuo no vazio do tempo a ouvir o canto, a sua voz que ensina, "how fortunate the man with none" e continuo a observar as estrelas, dentro e fora de mim.

Obrigada.

domingo, abril 09, 2006

O que ando a fazer...


Estou a fazer uma mantinha para o meu filhos em croché.
Vi o efeito no filme da Nanny Mac Phee, nas camas dos meninos e achei muito colorido.
Como gosto de trabalhos manuais meti mãos à obra, já fiz uns 34 quadrados, mas imagino que vou ter de fazer pelo menos uma centena ; )