http://i8.photobucket.com/albums/a26/monicaleal/sap.jpg anascente: Outubro 2005

segunda-feira, outubro 31, 2005

O Amante Emocional


Ás vezes pergunto-me se nós, as pessoas em geral, conseguimos viver sem estar apaixonados?!
Quem tem uma relação estável e de longa data, sabe que essa relação ao longo do tempo sofre oscilações, não é linear. Que existem vários momentos de amor, paixão, amizade e companheirismo, ou até, uma rotina que facilmente leva à indiferença.

Ás vezes suspiramos ao lado do nosso companheiro e lembramos as alturas em que tudo era mágico nessa pessoa. Quando estar ao seu lado era o mais importante.
Quando nos deixava o sangue a correr nas veias de modo intenso como uma forte corrente electrica a atravessar o corpo e que a cada toque o nosso corpo ansiava por mais, e o nosso cheiro se fundida com o seu odor adocicado a porto seguro.
Entregávamos-nos a essa paixão e a um estado alterado de consciência e liberdade.

Ás vezes esse sentimento volta, não tão intenso, mas ainda assim forte.
Não em falta, mas mais rico em cumplicidade, em historia, partilha e amor.
Mas ainda assim diferente!

A ideia do amante emocional surgiu-me hoje na cabeça, ainda não sei definir bem o que significa ou quais os seus contornos, mas é algo que já faz parte da minha vida, ainda que talvez temporárioamente como uma fantasia ou carência.

Seja o que for é doce e vou vive-lo enquanto durar.
Permanecer no presente, mais do em qualquer lado. Aqui, bem perto de mim ao ritmo do meu respirar e sentir!

sábado, outubro 01, 2005

Lencinho

Hoje aconteceu algo surpreendente.
Estávamos os quatro em família na sala, quando o nosso filho nos propôs um jogo.
O Jogo do lencinho!

A nossa memória é extraordinária!
Assim que ele começou a cantar a música do lencinho, eu fiz de imediato uma viagem ao passado e encontrei-me eu mesma a jogar no meu colégio a este jogo.
Mas, o que me surpreendeu mais, foi esta memória ter estado adormecida durante tantos anos.
Mais do que um reencontro, foi de novo a minha criança ter saltado para esta sala e agora como mãe viver a infinita alegria de ser criança!

Para que possam também viver este momento em família, vou deixar o refrão ditado pelo meu filho.

Jogo do lencinho

Os presentes, sentam-se em círculo no chão.
Quem tem o lencinho, corre por detrás dos participantes com um lenço que vai deixar cair aleatoriamente, quando pretender.

Entretanto o grupo canta:

O lencinho vai na mão;
Quem olhar para trás,
Leva um grande beliscão!

Já caiu?
Não!

Já Caiu?
Não!

Quem olhar para trás leva um grande beliscão!

Quando o lencinho é largado atrás de alguém, essa pessoa deve pegar nele e correr atrás da pessoa que o largou., que por sua vez se vai sentar no local onde estava a outra e o jogo recomeça.

Aconselho a todos, a miúdos e graúdos, é muito, muito divertido!!!