http://i8.photobucket.com/albums/a26/monicaleal/sap.jpg anascente: Dezembro 2005

quarta-feira, dezembro 28, 2005

Quadro "Desafios" Verão 2005

Image hosted by Photobucket.com

Quadro 1mx1.5m

Pintei este quadro com os meus dois filhos, ele com 4 anos e ela com 1 ano e meio.
Foi divertido, fazer com eles a pintura, mas para já não pretendo repetir a experiência, uma vez que depois de terminado o quadro, ambos estavam praticamente cobertos de tinta por acharam imensa piada fazer uma guerra de pinceis e colorir o próprio corpo. : )

Quadro "Chão de Flores Liláses" Dez 2005

Image hosted by Photobucket.com

Quadro "Moinho de Vento" Dez 2005

Image hosted by Photobucket.com

segunda-feira, dezembro 26, 2005

Aprender a sentir

Hoje em dia e cada vez mais, existe uma grande inapetência para lidar com sentimentos. Isto verifica-se na idade adulta e também nas crianças.
Os sentimentos, que deveriam ser a nossa bússola e como tal aliados, são na verdade, grandes empecilhos com os quais não sabemos lidar.
Por esse motivo, mais do que mete-los para trás, ou querermos nos livrar deles, devemos antes aprender a lidar com os vários tipos de sentimentos, saber como reagir a cada um deles, de modo a que seja de facto aliados e não inimigos.

Esta ideia surgiu ao deparar-me com alguns comportamentos do meu filho mais velho de 4 anos e meio. Tenho verificado que ele fica tímido em relação a alguns sentimentos e muitas das vezes não os sabe exprimir, ou reprime-os.
Isto fez-me pensar que era urgente intervir e ajudar o meu filho a sentir-se mais confortável com algo tão natural como sentir.

A minha ideia é criar um momento lúdico, em que as crianças se sentam em círculo no chão, connosco e depois são convidadas primeiro a apresentar os sentimentos que conhecem, o mais provável é não terem noção do que significa sentimento e então é importante identificar primeiro o que são os sentimentos. Depois da identificados, convida-las, uma a uma, a falar sobre um sentimento que conheçam e a exprimi-lo com mímica e sons.
Depois de exprimi-lo fisicamente e verbalmente, falar entre todos sobre possíveis maneiras de lidar com cada sentimento, por exemplo, como agir quando se sente zangado. Quais as alternativas.

Em relação ás soluções, vou deixar em aberto e confiar na criatividade e sabedoria de cada criança para arranjar soluções para cada expressão única da sua identidade.