http://i8.photobucket.com/albums/a26/monicaleal/sap.jpg anascente: Ausência

quarta-feira, maio 31, 2006

Ausência

Andava de um lado para o outro pelos lugares vazios da mente.
Não havia nada importante, nada de especial, preocupante, nem excitante.
Talvez fosse isso,
o tempo, os astros, as hormonas.
Como explicar quando parece que não há nada a dizer.

Era a ausência.
A ausência do seu respirar,
da sua existência silenciosa,
da sua tolerância
e assídua presença.

Compreendeu que esses castelos
que foi construindo ao longo da vida,
eram meros fantoches da sua imaginação.
Gerados e amados por força das circunstâncias,
pela necessidade de acreditar que alguém olha por nós,
mesmo quando os nossos pais, ou outros,
olham para o lado,Para cima, ou para dentro e na verdade não
nos olham.

Ainda que tudo imaginado
e construído por uma crença desejável,
quem poderá negar as virtudes de um
caminhar cego pela fé nos homens, na vida e nos sonhos?

Olhou de frente para o espelho,
e não soube dizer o que via,
apenas aquele olhar que já não conhecia.

1 Comments:

Blogger zeca said...

Olá MÓ!

Passei por aqui para ver se havia algo de novo, mas tudo se mantém.

E pronto, tá feita a visita

Deixo-te UMA ESTRELA para que possa iluminar aqueles dias menos luminosos

Abracinho para todos inclusivé para os gatinhos, ou será que eles já não estão lá em casa?

3:00 da tarde, junho 28, 2006  

Enviar um comentário

<< Home